Roteador dual band: por que você precisa desse recurso?

Você investe em um smartphone moderno, em uma smart TV de última geração e em um tablet que lhe permite até dispensar o uso do computador e do notebook, mas na hora de utilizar esses dispositivos em casa a lentidão da internet destrói a experiência? Acredite: essa situação é mais comum do que você possa imaginar e o problema pode não ser o plano oferecido pela operadora ou pelo provedor de internet. A falha pode ser a falta de um roteador dual band.

Muita gente contrata uma boa conexão, mas acaba usando o modem/roteador padrão oferecido na hora da instalação. Ele parece suficiente, já que muitas vezes “não custa nada a mais” e tem até Wi-Fi. Mas é justamente aí que mora o perigo.

Muitos equipamentos oferecidos pelas empresas prestadoras de serviços de comunicação são de baixo custo e para uso muito limitado. Eles são desenvolvidos para atenderem relativamente bem a maior parte dos perfis de usuários — ou seja, permitir uma navegação mediana para o uso de redes sociais, aplicativos de mensagens e streaming de conteúdos HD para apenas uma tela. Se exigir um pouco mais dessa configuração básica, podem não suportar a demanda.

Mas por que isso acontece e qual é a relação desse cenário com equipamentos como o roteador dual band AC? É isso que vamos explicar neste texto. Acompanhe.

Roteador dual band: o melhor de dois mundos

Antes de entender como a evolução dos dispositivos de distribuição dos sinais de internet pode melhorar a sua experiência online, é preciso compreender como uma rede sem fio funciona: ela opera por meio de ondas de rádio que utilizam frequências e protocolos específicos para comunicação entre os equipamentos sem fio que você tem em casa. Inicialmente, os dispositivos utilizavam somente a faixa de frequência de 2,4 GigaHertz (GHz), que possui um bom alcance a um custo acessível, porém com algumas limitações de performance.

Acontece que, com o passar do tempo e a evolução tecnológica, diversos itens chegaram ao mercado prometendo eliminar a necessidade de fios para funcionarem. São telefones sem fio, equipamentos que se comunicam por meio de conexões Bluetooth, celulares, telas inteligentes e uma série de outros itens que também começaram a ocupar espaço neste limitado conjunto de frequências. É como se mais carros tentassem circular por uma estrada de pista simples. O congestionamento é inevitável e em diversos momentos o motorista ficará parado por longos períodos.

A solução encontrada pela indústria para evitar esse caos foi o desenvolvimento de produtos que utilizem outros grupos de frequências, todas posicionadas no espectro dos 5 GHz. A disponibilização desses aparelhos foi como a construção de outra estrada, que significa mais canais disponíveis para as informações circularem e, consequentemente, uma experiência online aprimorada. Dessa forma, você pode conectar mais aparelhos na sua rede e navegar com mais agilidade e eficiência.

Mas nem sempre os dispositivos têm compatibilidade com as duas bandas de frequência. Por exemplo: um equipamento mais antigo com suporte apenas a 2,4 GHz não conseguirá se conectar a uma rede 5 GHz. A solução: um roteador dual band que forneça os dois grupos de frequências para o mesmo ambiente.

 

Redes AC: mais dados por segundo

Por utilizarem um padrão Wi-Fi mais moderno, aproveitando melhor as frequências de comunicação, os roteadores dual band AC permitem o tráfego de mais informações no mesmo período de tempo na comparação com as redes que operam somente em 2,4 GHz. Só aí você já percebe uma diferença significativa em relação à experiência obtida com o padrão mais antigo.

Além desse aspecto, os equipamentos capazes de operarem nas redes de quinta geração (ou Wi-Fi 5) diminuem a disputa de espaço no espectro eletromagnético com outros aparelhos da casa — ou com o roteador do seu vizinho, no caso de prédios ou regiões densamente povoadas. Há mais que o dobro de canais disponíveis (23 contra 11) e a possibilidade de haver dispositivos causando interferência mútua diminui significativamente.

A escolha correta de um roteador dual band AC pode transformar completamente a experiência de navegação na sua casa, permitindo explorar todo o potencial da conexão contratada por você e estender isso aos outros usuários, inclusive por meio da criação de redes Wi-Fi exclusivas para visitantes. Os modelos mais modernos desse tipo de dispositivo permitem inclusive o gerenciamento completo da rede por meio de um aplicativo para smartphone, eliminando a necessidade de conhecimentos técnicos aprofundados para realizar configurações simples — e fundamentais para a sua segurança e da sua família.

Conheça mais sobre soluções que ajudam a melhorar a sua experiência digital no nosso site. Para ler mais sobre melhorias na rede da sua casa, acesse o nosso blog.

Dicas para prevenir incêndios domésticos

O Corpo de Bombeiros registra anualmente milhares de chamados para combater incêndios domésticos. Estes incidentes podem acontecer por razões variadas, mas, muitas vezes, um simples descuido é suficiente para que o fogo cause estragos enormes e até perdas irreparáveis.

Ainda que com causas muito abrangentes, os incêndios domésticos têm certa semelhança e especificidades: maus hábitos, negligência e mau uso de equipamentos. Por isso, a prevenção é essencial. São cuidados simples, para serem tomados por todos os moradores da casa. No artigo, listamos algumas dicas de como evitar incêndios domésticos, minimizando os riscos e prejuízos, além de dispositivos que ajudam na detecção e combate do fogo.

Saiba como evitar incêndios domésticos

A cozinha geralmente é o local mais arriscado e propenso para dar início ao fogo, sendo seguida pelo quarto e sala. Veja alguns cuidados importantes que devem ser tomados nestes ambientes:

Cozinha

A combinação de gás e fogo pode ser muito perigosa se alguns cuidados não são tomados. Óleo quente, por exemplo, se for aquecido durante muito tempo, pode pegar fogo. Caso isso ocorra, não jogue água na panela pois isso pode provocar um choque térmico, gerando explosão. Também não instale cortinas no ambiente, nem deixe panos perto do fogão.

Compre botijões de gás somente de fornecedores conhecidos e que sigam todos os controles de segurança. Eles devem ser mantidos do lado de fora da casa, e sem exposição direta ao Sol, evitando que eventuais vazamentos provoquem incêndios. Além disso, tente fechar o registro do gás sempre que ele não estiver sendo usado. Caso sinta o cheiro de gás, não acenda a luz, pois pode ocorrer uma explosão. Feche o registro imediatamente e abra portas e janelas para dissipar o gás. Para se prevenir, certifique-se de que o equipamento que regula a pressão do botijão esteja instalado de modo adequado.

Se você possui forno ou fogão a lenha, sempre apague a chama antes de dormir ou sair de casa. Materiais de metal ou alumínio nunca devem ser usados nos fornos de micro-ondas e, procure manter-se na cozinha enquanto o forno ou fogão estiverem ligados.

Quarto e/ou sala

Aquecedores elétricos ou a óleo devem permanecer em locais seguros e isolados, afastados de móveis como sofás, cortinas e almofadas. Nunca os deixe perto da cama ou então os utilize com o objetivo errado, como o de secar roupas, por exemplo. Desligue-os quando for dormir.

As velas e incensos também devem ser usados com cuidado: o ideal é acendê-los dentro de um prato fundo com água, evitando assim, qualquer risco de incêndio. Nunca os deixe perto de cortinas, e não utilize caixas de fósforo ou materiais combustíveis como apoio. Em substituição às velas, você pode adotar o uso de luzes de emergência, que funcionam em caso de interrupção da rede elétrica.

Os cobertores elétricos devem ser desligados antes de dormir; e os ferros de passar, secadores de cabelo e utensílios similares devem ser retirados da tomada sempre que não estiverem sendo usados. Também não se deve guardá-los em lugares fechados se ainda estiverem quentes.

Outros cuidados em casa

Instalações elétricas

Uma das principais causas de incêndios domésticos está ligada à sobrecarga dos circuitos elétricos, especialmente pelo uso dos benjamins, “Ts” ou réguas, conectando vários aparelhos numa mesma tomada. Esses aparelhos acabam por consumir muita energia ao mesmo tempo, em um ponto que pode não suportar a carga, havendo o risco de incêndio por curto circuito. Substitua-os por um protetor eletrônico, que atua contra sobrecarga e curto-circuito, inclusive na volta da energia após uma queda, e também contra surto de tensão.

Também não utilize extensões de energia debaixo de tapetes ou carpetes, pois o desgaste pode ocasionar seu rompimento, causando incêndio. Fios desencapados são um perigo iminente: substitua-os. Além disso, é importante que seja feita a revisão da rede elétrica da sua residência a cada dez anos, a fim de garantir o seu bom funcionamento. Em caso de incêndios causados por problemas elétricos, não se deve utilizar água para combatê-lo, pois há o risco de choques. Neste caso, utiliza-se extintores de pó ou gás carbônico.

Não tente realizar trabalhos que envolvem a rede elétrica, por mais fáceis que pareçam ser. Delegue esses trabalhos para um eletricista, que é um profissional especializado no assunto.

Fósforos, isqueiros e cigarros

Fósforos e isqueiros devem ser mantidos fora do alcance de crianças. Cigarros mal apagados, se jogados em gramados ou lixeiras com papel, podem, facilmente, ocasionar grandes incêndios domésticos. Para evitar riscos, apague a brasa do cigarro apenas em cinzeiros e caixas de areias. Fumar em locais como o quarto, perto de cortinas ou na cama, pode ser muito perigoso.

Dispositivos eletrônicos ajudam na detecção e sinalização de fumaça e fogo

Existem dispositivos eletrônicos que são grandes aliados à prevenção de incêndios domésticos e, ao contrário do que se imagina, podem ser instalados também em residências. Equipamentos como estes têm um ótimo custo-benefício, se pensarmos além da proteção do patrimônio, pois a identificação rápida de um foco de incêndio ajuda a salvar vidas.

Um dos mais fáceis de instalar e usar é o detector de fumaça autônomo. Como o nome indica, o aparelho capta a presença de fumaça em um determinado ambiente, disparando um sinal sonoro de alta intensidade. A instalação pode ser feita pelo próprio morador, por meio de um adesivo, sem a necessidade de interligações por fios, cabos e sistemas complexos, pois eles funcionam de forma autônoma e individual. Isso significa que não há a necessidade do detector ser conectado a uma central de alarme de incêndio.

Além deste detector, há outros dispositivos que auxiliam na detecção e alarme de princípios de fumaça e fogo. São eles:

  • centrais de alarme de incêndio – as centrais recebem os sinais dos dispositivos, como acionadores e detectores, sinalizando qualquer sinistro;
  • detectores de fumaça – dispara em caso de detecção de fumaça no ambiente onde está instalado;
  • detectores de temperatura – tem como principal característica o disparo por temperatura fixa;
  • acionador manual – ao ser acionado envia o local exato do evento para a central;
  • sinalizador audiovisual – é ativado pela central após a informação de um evento, emitindo dois sinais (sonoro e luminoso).

Vale lembrar que também é importante ter pelo menos um extintor contra incêndio (Tipo Pó Químico A/B/C) em casa, na validade e em boas condições de uso. Eles podem ser usados para conter um pequeno foco de fogo. Caso a situação se agrave, deve-se imediatamente ligar para o Corpo de Bombeiros (193) e sair rapidamente do local.

Se quiser saber mais sobre os sistemas e equipamentos contra incêndio, acompanhe nosso blog, deixe seu comentário ou entre em contato conosco.

Saiba quais equipamentos otimizam o trabalho do operador de call center

O setor de atendimento remoto via telefone – ou os conhecidos contact centers – admite milhares de brasileiros, sendo ainda um dos maiores geradores de empregos no país, com mais de 380 mil vagas preenchidas. A atividade é voltada para receber as dúvidas e questionamentos dos consumidores e encaminhar a resolução dentro da empresa, ou então oferecer produtos e ofertas aos clientes de uma determinada marca. O profissional responsável por esta atividade é o operador de call center.

Para conseguir cumprir as tarefas e metas de atendimento, é preciso que o operador de call center tenha domínio do assunto a ser tratado, clareza na comunicação e ter habilidade para conduzir o cliente. Mas, é claro que a tecnologia também é uma grande aliada para que ele possa desempenhar sua função, prestando um atendimento de qualidade ao público.

Estes profissionais podem contar com alguns equipamentos importantes e funcionais para otimizar seu trabalho. São recursos que garantem maior eficácia e resultados satisfatórios tanto para quem oferece quanto para quem recebe o atendimento. No artigo, vamos mostrar alguns deles.

Eficiência para atender e receber chamadas são essenciais na rotina do operador de call center
A tecnologia empregada nos equipamentos de telefonia melhora a performance do operador de call center, dando eficácia no atendimento ao cliente por parte da empresa. O mercado já oferece processos e tecnologias inovadoras que influenciam diretamente na qualidade desse serviço.

Veja alguns dos equipamentos fundamentais para otimizar a rotina nos contact centers:

Telefones IP
Estes terminais são aparelhos de telefone, conectados a uma central telefônica física (PABX) ou uma central telefônica virtual. Pelas suas funcionalidades, auxiliam o operador de call center a realizar e receber chamadas com eficiência e agilidade.

Os terminais inteligentes oferecem três formas de atendimento: viva-voz, headset e monofone. Assim, o profissional tem liberdade para optar pelo modo que mais facilita seu trabalho – geralmente é usado o headset pela qualidade do som e possibilidade de ficar com as mãos livres para fazer anotações, usar o computador ou outras atividades.

Também contam com teclas de acesso rápido programáveis, funções dedicadas como Captura, Flash, Mute e Rediscagem, e facilitam a visualização do status, a captura de chamadas e o acesso aos ramais. A sinalização é feita por meio de LEDs, em que o operador de call center consegue visualizar os ramais que estão livres e os que estão ocupados, trazendo eficiência ao atendimento.

Saiba mais sobre o assunto lendo o artigo  Que benefícios os telefones IP podem oferecer às empresas?

Headset
Como falamos, esse acessório, ao ser conectado ao terminal inteligente, funciona como monofone e possibilita que o operador de call center realize outras tarefas enquanto fala ao telefone, pois suas mãos ficam livres. Além disso, ele oferece uma melhor qualidade de áudio pela captação correta que proporciona, devido ao seu formato ergonômico.

Mas, por ser um equipamento de uso pessoal, que fica em contato direto com o atendente (principalmente muito próximo a boca e ao ouvido), as empresas precisam ter cuidados para evitar qualquer espécie de contágio ou risco à saúde quando o headset for utilizado por mais de uma pessoa (seguindo a NR 17, aprovada pela Portaria SIT n.º 09/2007). Por isso, há outros acessórios que devem ser acoplados ao equipamento.

Base discadora
A base discadora forma um conjunto com o headset que possibilita melhor ergonomia para atender e realizar as ligações. O acessório é pequeno e portátil e sempre fica ao alcance das mãos do operador, permitindo rápidos ajustes e acesso às funções.

Softwares de Gestão
Os softwares de gestão para call center controlam remotamente as centrais digitais (híbridas) e IPs. Com eles, é possível agilizar o atendimento e acompanhar o tráfego de chamadas, proporcionando mais facilidade e praticidade para o dia a dia dos contact centers.

Com a mesa virtual, por exemplo, pode-se visualizar o status das chamadas efetuadas, recebidas e não atendidas para todos os ramais e troncos da central. Também permite listar todas as chamadas retidas e estacionadas, facilitando a comunicação dos profissionais. Outras funcionalidades são a agenda de contatos, para colocar informações adicionais; e o envio de SMS para os celulares cadastrados (se houver a placa GSM na central).

Já o telefone virtual dá eficiência para realizar as ligações, pois pela tela do computador, o operador de call center pode gerenciar chamadas efetuadas, recebidas e não atendidas, além de monitorar o estado dos ramais. Pode ser usado em conjunto com a mesa virtual.

Como vimos, são inúmeras possibilidades de otimizar as atividades de um call center ou mesmo de uma área de atendimento remoto de uma empresa. Se quiser conhecer as soluções empresariais da Intelbras, deixe um comentário ou entre em contato.

Entenda o funcionamento e as vantagens da fechadura biométrica.

Quando o assunto é segurança de seu patrimônio, não dá para esperar o pior acontecer para agir depois, concorda? Sabemos da atual realidade das cidades do Brasil, em especial, dos grandes centros urbanos e, por isso, é preciso redobrar a atenção a todo momento. Por outro lado, a tecnologia evolui a nosso favor e nos proporciona, cada vez mais, ferramentas e sistemas extremamente modernos e confiáveis, como é caso da fechadura biométrica.

Quer entender melhor como funciona e quais as vantagens de implementar uma fechadura biométrica em sua casa ou em seu negócio? Vamos lá!

Como funciona uma fechadura biométrica na prática?
Você já deve ter visto algo semelhante naquelas cenas futurísticas de filmes de ficção, no qual alguém só consegue acessar um ambiente especial, mediante a sua digital. Pois, toda essa tecnologia, realmente digna de Hollywood, já está presente na “vida real”, inclusive no Brasil, onde cada vez mais, se populariza entre os mais variados tipos de estabelecimentos residenciais e comerciais.

Não é de hoje que as fechaduras digitais se tornaram uma das melhores opções no quesito segurança patrimonial. No entanto, com o avanço da tecnologia, os modelos que já garantiam a segurança com o acesso por senhas, hoje, contam com mais uma funcionalidade, intransferível: a biometria.

Existem dois tipos de fechadura biométrica: a de embutir e a de sobrepor. No entanto, a função de ambas é a mesma. Após a instalação na porta (que pode ser feita, tanto do lado direito, como do esquerdo), há modelos que permitem o acesso por até outras três maneiras diferentes, além da biometria: senha digital, tag e chave. Além disso, a fechadura biométrica tem a capacidade de ampliar os acessos ao local, em até 100 impressões ou tags (dependendo do modelo escolhido). Ou seja, todos os que acessam a sua casa ou o seu estabelecimento comercial, terão as suas próprias autorizações para acessar o ambiente.

Quais as vantagens da fechadura biométrica?
Sem dúvidas, o maior benefício que você, sua família ou sua equipe ganham com a instalação de uma fechadura biométrica na sua residência ou escritório, está relacionado a questão da segurança e controle de acessos. No entanto, ao analisarmos todas as funções de um equipamento desse tipo, chegamos à conclusão que as vantagens vão muito além. Confira algumas delas:

Praticidade
Com certeza, em algum momento na correria do dia a dia, você já esqueceu as chaves ou perdeu um bom tempo procurando por elas, certo? E, o pior: se não as encontrou, teve mais uma dor de cabeça gastando com serviços de chaveiro ou tendo que trocar de fechadura.

Já com uma fechadura biométrica, a história é outra. Afinal, a “chave” estará sempre com você.

Acesso intransferível
Uma fechadura convencional apresenta inúmeros riscos à segurança de seu patrimônio. Há a possibilidade de fazer cópias ou roubo de chaves, ou até mesmo, utilizar ferramentas e utensílios, capazes de abrir a porta, em minutos.

Uma das principais vantagens da fechadura biométrica, é justamente o fato de o acesso ser intransferível e impossível de ser copiado. Prova disso, é o uso dessa mesma tecnologia em empresas de valores ou, até mesmo, em nossas urnas eletrônicas.

Flexibilidade
Como já comentamos, além do acesso com biometria, as fechaduras digitais desse tipo, ainda podem contar com mais três possibilidades também seguras. Existem equipamentos que permitem o cadastro de senhas digitais, além da abertura da porta por meio da aproximação de tags ou de um adesivo especial. Por fim, ainda há a alternativa de usar uma chave física de emergência, que também garante o acesso.

Valorização do imóvel
Podemos afirmar que segurança é sinônimo de valorização. Além disso, com a instalação de uma fechadura biométrica, você traz um novo conceito de modernidade e praticidade para o seu imóvel, o que, consequentemente, impacta em seu valor de mercado.

Funcionalidades diversas
Além das quatro possibilidades de acesso, de forma geral, as fechaduras biométricas ainda contam com outras funcionalidades, que aumentam ainda mais a segurança e a privacidade de seu patrimônio.

Quer saber alguns exemplos?

  • Alarme sonoro, em casos de alguma tentativa de arrombamento da porta;
  • Sensor de travamento automático;
  • Função de senha protegida, que dificulta que descubram senhas pelas marcas de digitais deixadas no teclado da fechadura. Quando habilitada, fornece números aleatórios a serem digitados pelo usuário após a digitação da senha;
  • Funcionamento por pilhas, ou seja, não depende da rede elétrica.

Enfim, essas foram algumas vantagens e informações sobre uma das mais modernas ferramentas de acesso de residências ou estabelecimentos comerciais. Sem dúvidas, a fechadura biométrica é a evolução das chaves convencionais e um novo conceito sobre a segurança do patrimônio.

Quer tornar sua casa ou escritório mais moderno, prático e, principalmente, com a segurança mais eficiente? Então, acesse nossa página de produtos e conheça os modelos Intelbras de fechaduras